Marcos Riffel e Diego Freitas vencem em Silverstone; Riffel assume liderança na tabela da Sprint Challenge

Além da vitória, Riffel assumiu a liderança da competição, Freitas venceu sua primeira no campeonato

Confira a transmissão completa da prova aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=G6mdPfBOFeg

A Porsche Esports Sprint Challenge conheceu nesta quarta-feira os dois vencedores de sua penúltima etapa da temporada. Marcos Riffel e Diego Freitas subiram ao lugar mais alto do pódio em Silverstone.

A noite de Riffel começou muito sólida, assim como o desempenho do piloto desde Nürburgring. Largando da pole-position, Riffel fez barba, cabelo e bigode durante a primeira bateria da etapa. Desempenho irretocável para vencer a bateria e garantir também a primeira posição no campeonato.

O então líder, Raphael De Leo, teve uma noite para esquecer em Silverstone. O piloto sofreu com um toque de outro competidor no seu carro na primeira bateria e tomou uma punição na segunda bateria, que tiraram as chances de manter a posição de líder para Daytona.

Os cinco primeiros colocados da primeira bateria foram: Marcos Riffel, Eraldo Silva, Lucas Alves, Felipe Iazzeti e Rogério Santos Neto. A inversão de grid dos 10 primeiros, prevista no regulamento do campeonato, colocou Diego Freitas para largar da primeira posição.


Primeira bateria da Sprint Challenge foi muito disputada.

A segunda bateria consagrou Diego Freitas como grande vencedor. Mas, se engana quem pensa que Freitas teve vida fácil. Mesmo largando da posição de honra, o piloto chegou a perder a liderança por alguns instantes. Quando a recuperou, foi seguido de perto pelos quatro competidores que vinham atrás dele. A bandeirada final foi com menos de 0s2 para o segundo colocado.

Os cinco primeiros foram: Diego Freitas, Rogério Santos Neto, Bruno Bonagura, Carlos Amorim e Lorenzo Roth. A Sprint Challenge parte para sua última e decisiva etapa daqui duas semanas em Daytona. Ao final da próxima etapa conheceremos o grande campeão da Sprint Challenge e os dois vencedores das premiações pelo campeonato.


Diego Freitas se sobressai na segunda bateria e conquista a primeira vitória na temporada.

Mas, antes de conhecermos os grandes vencedores da Sprint, a Carrera Cup corre sua última etapa na próxima quarta (02/09) para conhecermos o grande campeão do principal torneio de automobilismo virtual do país.

Marcos Riffel (250 pontos) chega em vantagem para última etapa. Seus principais concorrentes são: Raphael de Leo (236); Eraldo Silva (215); Bruno Bonagura (214) e Bruno Souza (204).

O Porsche Esports Program Brasil é uma iniciativa da Porsche Brasil em conjunto com a Porsche Cup Brasil, com patrocínio da TAG Heuer e parceria técnica com o IRB e-Sports.

As corridas:

Marcos Riffel larga mais uma vez da pole-position na Sprint Challenge. Prevaleceu mais uma vez a competitividade no quali da etapa. Nada menos que 17 carros classificaram dentro do mesmo segundo.

Riffel manteve a primeira colocação após a primeira curva. Bruno Souza teve algum problema com seu carro e rodou no final da reta. O primeiro giro foi tenso em Silverstone, ao longo de todo grid diversos toques e enroscos aconteceram.

O líder, Raphael De Leo teve largada conservadora e difícil. Ele que largou de quarto colocado caiu para a sexta posição na bandeirada inicial.

Lucas Alves e Bruno Bonagura disputavam a segunda posição do pelotão com cinco minutos completados de prova. Melhor para Alves que assumiu a posição.
Com a disputa pela segunda posição, o líder Riffel já abria distância superior a 2s para o segundo colocado.

De Leo tinha muitas dificuldades na corrida, o piloto já havia perdido quatro posições nas quatro primeiras voltas.

Eraldo Silva aproveita enrosco entre Alves e Bonagura para assumir a vice-liderança. O dono do carro #7 tinha que tirar a vantagem do líder que era de quase 5s. Com 10 minutos passados da primeira bateria, Riffel liderava, seguido por: Eraldo Silva, Lucas Alves, Rogério Santos Neto e Bruno Bonagura.


Briga intensa pela segunda posição: Bonagura, Eraldo e a esquadra da Gama eSports.

A batalha pela terceira posição era a mais emocionante na metade da prova. Alves, Santos e Bonagura eram os envolvidos. O rendimento do líder do campeonato, Rapha De Leo, era abaixo do esperado por conta de um dano em seu carro. O piloto era apenas o sétimo colocado na nona volta.

Riffel já apresentava mais 5s para Eraldo Silva. Este que também já havia conseguido se distanciar da disputa pela terceira posição. A corrida de De Leo ficava ainda pior depois de sofrer um toque em disputa por posição. O piloto estava em queda livre pelo pelotão.

Felipe Iazzeti se colocava de vez na briga pela terceira posição. A diferença entre terceiro e sexto era de pouco mais de 1s. Bruno Bonagura se enroscou na disputa pela terceira posição e caiu para P6. O piloto perdeu poucas posições pois a diferença deles para o sétimo colocado era enorme.

Angelo Carlos, que aparecia em 12º colocado conseguiu um total de 14 ultrapassagens na corrida 1, sendo um dos destaques positivos da bateria. Riffel abriu a última volta da prova com mais de 7s de vantagem para Eraldo Silva.

Vitória de Marcos Riffel com direito a Grand Chelem para ele. Eraldo Silva termina em segundo, com Lucas Alves em terceiro, Felipe Iazzeti em quarto e Rogério Santos Neto em quinto.

Com a inversão dos 10 primeiros do grid, Diego Freitas largou da primeira posição na segunda bateria.

Diego Freitas manteve a primeira posição após a largada. Os carros estavam muito próximos no princípio da bateria final. Ao final do primeiro giro, Jackson Resende era o líder da prova. Diego Freitas teve um desequilíbrio na segunda curva. Com o acontecido, Freitas também perdeu a posição para Lucas Trindade.


Diego Freitas lidera o pelotão na largada da segunda bateria.

Em disputa pela P10, Riffel e Raphael De Leo brigavam incessantemente pela posição. Disputa entre líder e vice-líder do campeonato. Riffel e De Leo encostaram na briga pela oitava posição. Na disputa, Eraldo Silva rodou em disputa com os dois.

Confusão na liderança da prova. Jackson Resende viu o pelotão de frente após disputa e Diego Freitas reassumiu a liderança. Bruno Souza assumiu a quinta posição que pertencia a Felipe Iazzeti depois de belo mergulho. As disputas dentro do top10 estavam quentes na segunda bateria.


Jackson Resende e Lucas Trindade se enroscam pela P1 e mudam a história da prova.

Marcos Riffel perde algumas posições após disputa pela nona posição. O piloto aparentava uma direção bem conservadora para não se prejudicar na bateria. Nenhum dos três pilotos que estavam no top3 haviam ganhado na Sprint Challenge. Diego Freitas, Fernando Signoretto e Rogério Santos Neto disputavam a liderança. A diferença entre eles era de 1s no momento da prova.

Rapha De Leo sofreu punição quando vinha dentro do top10. O piloto teve que passar nos boxes após o resultado do julgamento. Menos de 10 minutos para o fim da bateria e Freitas liderava seguido de perto por Signoretto. Santos Neto, Bruno Souza e Bruno Bonagura completavam o top5.


Ao final da etapa, Rogério Santos Neto ainda pressionou Freitas, que segurou a posição.

Cinco minutos finais Rogério Santos Neto, que assumiu a segunda posição, encostou de vez em Freitas. Os cinco primeiros colocados ainda tinham chances reais de brigar pela vitória. Disputa emocionante pela liderança. Menos de 1s separavam os quatro primeiros. Signoretto sofreu um slow down por erro em curva e perdeu duas posições. O piloto que vinha em terceiro praticamente deu adeus a disputa pela liderança.

Bruno Souza também foi punido com drive thru por conta da disputa que puniu Signoretto. Diego Freitas vence a segunda bateria em Silverstone. Rogério Santos Neto chega em segundo e Bonagura fecha o pódio da segunda bateria da noite.

O que eles disseram:

“Nunca tinha andado no iRacing até o começo da Sprint Challenge. Consegui um upgrade no simulador para essa etapa. Consegui sair da terceira posição e defender minha posição. Foi uma das corridas mais desafiadoras da minha vida, guiei com o carro todo danificado ao longo da primeira bateria”
Lucas Alves

“Foi uma prova muito forte hoje. A primeira bateria se resume em tomar cuidado na largada. Precisávamos atacar o Lucas para não deixar o Riffel abrir vantagem. Consegui sobreviver bem ao toque entre o Alves e o Bonagura. Administrei bem a segunda posição, pois o Riffel estava intocável na liderança. Matematicamente ainda estamos na briga pelo título, agora é correr por isso.”
Eraldo Silva

“Minha proposta para essa etapa era de subir na classificação. Vim de duas etapas fracas antes dessa e consegui o objetivo com um quarto e um segundo colocado em Silverstone. Feliz com o desempenho em geral hoje.”
Rogério Santos Neto

“Achei que essa seria mais uma etapa que iria por água abaixo. Tive dificuldades no quali e na primeira bateria, onde cai pra último, mas consegui fechar em décimo. A segunda começou difícil também quando perdi a posição, mas aproveitei o momento para reassumir a ponta e garantir minha primeira vitória no campeonato.”
Diego Freitas

“Nem nos melhores sonhos eu imaginava sair líder daqui de Silverstone. Meu objetivo era sair daqui ainda vivo na disputa pelo título. Consegui uma vitória muito importante na primeira bateria. Acelerei tudo que dava para garantir a vitória. Na segunda tive que dirigir com muito cuidado para não sofrer punições e prejudicar a etapa final. Daytona vai ser muito desafiador para todos e o campeonato ainda está aberto.”
Marcos Riffel

Resultados:

Corrida 1:

1.Marcos Riffel
2. Eraldo Silva
3. Lucas Alves
4. Rogério Santos Neto
5. Felipe Iazzetti
6. Bruno Bonagura
7. Lucas Trindade
8. Fernando Signoretto
9. Jackson Resende
10. Diego Freitas

Corrida 2:

1.Diego Freitas
2. Rogério Santos Neto
3. Bruno Bonagura
4. Carlos Amorim
5. Lorenzo Roth
6. Marcos Riffel
7. Clemente Júnior
8. Fernando Signoretto
9. Diego Carmo
10. Raphael De Leo

Campeonato (Top10)

1.Marcos Riffel – 250 pontos
2. Raphael De Leo – 236
3. Eraldo Silva – 215
4. Bruno Bonagura – 214
5. Bruno Souza – 204
6. Felipe Iazzetti – 201
7. Rogério Santos Neto – 170
8. Diego Freitas – 162
9. Carlos Amorim – 132
10. Lucas Trindade – 131